Um novo artigo sobre o sofrimento dos animais na natureza, que explica a importância da biologia do bem-estar

8 Jul 2019

Uma tarefa muito importante para aqueles que querem ajudar os animais no mundo selvagem é o desenvolvimento de um campo de pesquisa que estude o seu bem-estar positivo e negativo. A denominação que foi proposta para tal campo é a de “biologia do bem-estar”.

Acabamos de publicar um artigo em nossa seção sobre o sofrimento dos animais na natureza para abordar essa questão. Nele, explicamos algumas das principais razões para que a biologia do bem-estar seja um campo de investigação reconhecido e respeitado na comunidade acadêmica e pelo público em geral. Este último é crucial para evitar ou reduzir o sofrimento dos animais na natureza. Você pode ler este artigo aqui:

A biologia do bem-estar

Apesar da grande quantidade de sofrimento que ocorre na natureza, esse assunto tem sido negligenciado até recentemente em vários âmbitos, incluindo o campo acadêmico e por aqueles que defendem os animais. Essa indiferença pode ser explicada em parte porque nossa capacidade atual de estimar os efeitos de nossas ações dedicadas a ajudar os animais na natureza ainda é ainda muito limitada. Se aqueles que investigam sobre a senciência animal, biologia e outras disciplinas relacionadas começarem a dedicar parte de seus esforços ao estudo dessa questão, nossas chances de evitar ou reduzir grandes quantidades de sofrimento e muitas mortes seriam significativamente aumentadas.

O reconhecimento do potencial que pode ter a criação de uma biologia do bem-estar é o primeiro passo para promover a investigação nesse campo. Tal investigação é essencial para orientar as estratégias que têm como objetivo melhorar a situação dos animais que vivem na natureza. E, o que pode ser mais importante: é algo que pode dar reconhecimento a esse campo, e influenciar aqueles que desenvolvem políticas relacionadas com as medidas a serem tomadas para melhorar a situação dos animais no mundo selvagem.