Nutrição vegana: introdução

A Academia de Nutrição e Dietética, que é formada por mais de 100.000 profissionais de nutrição dos Estados Unidos e de outros países, mostrou em numerosos relatórios e em artigos de posicionamento que uma dieta vegana planejada apropriadamente é adequada nutricionalmente para todos os estágios da vida1. Essa organização é provavelmente a organização dietética mais respeitada do mundo, e suas diretrizes e recomendações são adotadas por organizações dietéticas nacionais também em outros países2. Atualmente é entendido que, para ser apropriada, qualquer dieta precisa incluir os nutrientes necessários, independentemente das fontes desses nutrientes. Devido a isso, tanto as dietas veganas quanto as não veganas podem ser saudáveis, desde que sejam balanceadas e incluam os nutrientes de que necessitamos.

Por muitas razões distintas, qualquer pessoa pode ter problemas relacionados à dieta, independentemente de consumirem produtos de origem animal ou não. Entretanto, devido à visão amplamente mantida de que os produtos de origem animal são essenciais para a saúde, se alguém que consome produtos de origem animal tiver um obstáculo à saúde relacionado à dieta, muitas pessoas verão isso como algo normal, enquanto que, se alguém que não consome produtos de origem animal tiver um problema, muitas pessoas pensarão que o problema aconteceu porque ela não consome os animais.

Uma dieta que inclua uma variedade de verduras, frutas, legumes, grãos, oleaginosas, e sementes cumprirá praticamente todas as nossas necessidades nutricionais. Existem, contudo, certos nutrientes que precisamos prestar bastante atenção e outros de que deveríamos estar cientes. Aqueles que consomem produtos de origem animal também precisam ser cuidadosos em relação à sua ingestão de nutrientes para evitar problemas de saúde. Existem algumas deficiências que tanto pessoas veganas quanto não veganas são susceptíveis como, por exemplo, vitamina D e cálcio. Algumas dessas deficiências são mais comuns em pessoas veganas e outras são mais comuns em pessoas não veganas.

As seções seguintes discutem alguns nutrientes importantes. Qualquer pessoa que esteja esforçando-se para ter uma nutrição ótima deveria saber algo sobre eles. Alguns, como a vitamina B12, requerem atenção especial por parte dos veganos, apesar de que não-veganos também precisam tomar cuidado em relação aos seus níveis de B12, especialmente qualquer pessoa acima de 50 anos. Outros nutrientes, como o potássio, o ácido fólico ou o betacaroteno, requerem mais atenção de não veganos do que de veganos.

Vitaminas

Minerais

Proteínas

Lipídios

Você também pode visitar nossa seção sobre casos especiais (gravidez, lactação, infância, terceira idade e atletas).


Leituras adicionais

Adams, C. J.; Breitman, P. & Messina, V. (2014) Never too late to go vegan: The over-50 guide to adopting and thriving on a plant-based diet, New York: The Experiment.

Davis, B. & Melina, V. (2014) Becoming vegan, comprehensive ed., Summertown: Book Publishing.

Messina, V. (2013) Vegan for her: The women’s guide to being healthy and fit on a plant-based diet, Cambridge: Da Capo.

Norris, J. & Messina, V. (2011) Vegan for life, Cambridge: Da Capo.

Pavlina, E. (2003) Raising vegan children in a non-vegan world: A complete guide for parents, Tarzana: VegFamily.


Notas

1 Melina, V.; Craig, W. & Levin, S. (2016) “Position of the Academy of Nutrition and Dietetics: Vegetarian diets”, Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics, 116, pp. 1970-1980 [acessado em 8 de setembro de 2018].

2 A Kaiser Permanente, a maior organização de manutenção da saúde dos Estados Unidos, agora recomenda que as pessoas adotem uma dieta baseada em vegetais, e organizações como a Clínica Mayo, a Nutricionistas do Canadá, o Serviço Nacional de Saúde Britânico, e a Associação Dietética da Austrália, todas afirmaram que as dietas veganas são saudáveis. Melina, V.; Craig, W. & Levin, S. (2016) “Position of the Academy of Nutrition and Dietetics: Vegetarian diets”, op. cit. Dietitians Association of Australia (2012) “Vegan diets”, daa.asn.au [acessado em 21 de novembro de 2016]. Tuso, P. J.; Ismail, M. H.; Ha, B. P. & Bartolotto, C. (2013) “Nutritional update for physicians: Plant-based diets”, The Permanente Journal, 17 (2), pp. 61-66 [acessado em 21 de novembro de 2016]. United Kingdom. Department of Health (2015) “The vegan diet”, NHS choices, 15/10/2015 [acessado em 21 de novembro de 2016]. Mayo Clinic (2016) “Vegetarian diet: How to get the best nutrition”, Healthy lifestyle: Nutrition and healthy eating, March 14 [acessado em 21 de novembro de 2016]. Dietitians of Canada (2014) “Healthy eating guidelines for vegans”, dietitians.ca, Nov 27 [acessado em 14 de outubro de 2016]. Nordic co-operation – Norden (2014) Nordic nutrition recommendations 2012: Integrating nutrition and physical activity, 5 ed., Copenhagen: Nordic Council of Ministers [acessado em 23 de Setembro de 2016].

Ética Animal em outras línguas