Top nav

animals-natural-disasters

Animais salvos de incêndios e desastres naturais

Muitos  animais morrem em desastres naturais e incêndios. Muitas vezes seria possível salvar muitos deles se humanos escolhessem. Até recentemente, animais não humanos têm sido desconsiderados em planos de resgate para desastres naturais, mas agora isso está começando a mudar. Conforme a preocupação pelos animais cresce na sociedade, há mais pressão social para que eles recebam cuidados nessas situações. Por isso, há mais e mais casos de animais salvos de desastres naturais.

Animais em incêndios

Incêndios ocorrem regularmente na natureza. Muitos incêndios são iniciados por seres humanos acidentalmente ou intencionalmente, mas nem todos são iniciados por humanos. Incêndios podem começar devido a raios, vulcões e terremotos. É claro, como o incêndio começa não vem ao caso; se nos preocupamos com os animais não humanos a questão é o grande número de animais que sofrem e morrem em incêndios independentemente de como esses incêndios começaram. Às vezes é possível ajudar esses animais, e às vezes isso já é feito. Muitas pessoas acham que animais devem ser resgatados se forem vítimas de incêndios, especialmente animais que vivem com humanos. Veja estes exemplos de ressuscitação boca-focinho, ou outro bombeiro ressuscitando um cão para alguns exemplos envolvendo cães; ver também estes casos de um bombeiro resgatando um gato, resgate de um hamster e resgate de coelhos.

Também tem havido casos em que animais na natureza são ajudados ou resgatados de incêndios ou dos efeitos do fogo. Os seguintes casos são alguns exemplos:

Filhote de cervo salvo de incêndio

Resgate de animal: coala salvo de incêndio

Milhões de animais podem ter morrido na Austrália: casos de salvamento de animais depois de incêndios em massa

Filhote de lince com queimaduras é resgatado do fogo

Animais em inundações

Como o texto sobre condições meteorológicas e animais explica, animais muitas vezes são gravemente afetados por fenômenos climáticos. Um número imenso de animais constantemente morre por hipotermia, afogamento, ou devido à fome ou à sede como consequência de condições meteorológicas severas. O texto sobre animais em desastres naturais aborda isso em mais detalhes.

Felizmente, contudo, há muitos casos em que animais são salvos nessas situações. Isso acontece, por exemplo, em casos de inundações:

Homem resgata golfinho preso em campo de arroz após inundação no Japão

Ucraniano salva cãozinho de afogamento em enchente

Canguru resgatado em enchentes na Austrália

Cangurus encalhados são resgatados do lago Burrendong na Austrália

Resgate de cães presos na enchente em Arequipa (Peru)

Animais em outros desastres naturais

Animais também são salvos de outros tipos de desastres naturais, como furacões, terremotos, tsunamis, deslizamentos de terra, avalanches e vulcões:

Cervo resgatado do mar durante furacão Sandy

Resgate de animais após o furacão Sandy

Guarda costeira resgata cão que sobreviveu a tsunami e terremoto no Japão

Animais precisam de ajuda também (resgate de animais após explosão de vulcão na Indonésia)

Filhote de lontra perdido é resgatado de tempestade

Grupo alimenta mais de 1.100 animais durante inundações em Chennai

Voluntários resgatam tartarugas marinhas congeladas

Coala inconsciente é salvo de incêndio

Coalas vítimas de queimaduras ganham luvas

Denver equipa caminhões de bombeiros com máscaras de oxigênio para cães e gatos

Homem permanece em cidade radioativa para ajudar animais


Leituras adicionais:

Anderson, A. & Anderson, L. (2006) Rescued: Saving animals from disaster, New World Library: Novato.

Animal Legal Defense Fund (2014) “Responding to disasters”, aldf.org [acessado em 14 de março de 2015].

Bovenkerk, B.; Stafleu, F.; Tramper, R.; Vorstenbosch, J. & Brom, F. W. A. (2003) “To act or not to act? Sheltering animals from the wild: A pluralistic account of a conflict between animal and environmental ethics”, Ethics, Place and Environment, 6, pp. 13-26.

Faria, C. & Paez, E. (2015) “Animals in need: The problem of wild animal suffering and intervention in nature”, Relations: Beyond Anthropocentrism, 3 (1), pp. 7-13 [acessado em 6 de novembro de 2015].

Federal Emergency Management Agency (2008) “Preparing your pets for emergencies makes sense. Get ready now”, ready.gov [acessado em 12 de novembro de 2013].

Hunt, M. G.; Bogue, K. & Rohrbaugh, N. (2012) “Pet ownership and evacuation prior to Hurricane Irene”, Animals, 2, pp. 529-539.

Irvine, L. (2006) “Animals in disasters: Issues for animal liberation activism and policy”, Journal of Critical Animal Studies, 4, pp. 2-16.

Kirkwood, J. K.; Sainsbury, A. W. & Bennett, P. M. (1994) “The welfare of free-living wild animals: Methods of assessment”, Animal Welfare, 3, pp. 257-273.

Nolen, R. S. (2006) “Congress orders disaster planners to account for pets”, Journal of the American Veterinary Medical Association, 229, p. 1357.

Nussbaum, M. C. (2006) Frontiers of justice: Disability, nationality, species membership, Cambridge: Harvard University Press.

United States Department of Agriculture (2016) “Companion animals”, Emergencies and Disaster Planning [acessado em 18 de janeiro de 2016].

White, S. (2012) “Companion animals, natural disasters and the law: An Australian perspective”, Animals, 2, pp. 380-394.

Top nav